Antes / De mãe para mãe

Ansiedade pré-parto Como lidar com os dias que antecedem a chegada do bebê? Carol Baggio

3 de outubro de 2013

Ansiedade pré-parto

A espera é a chance que a mãe tem para se conectar com o bebê!

Cada mãe sente os dias da reta final da gravidez de um jeito pessoal. Algumas mais inchadas, outras mais ansiosas, outras conseguindo relaxar, outras trabalhando até o momento final… Mas tenho cá pra mim que todas têm em comum, lá no íntimo, um único sentimento: uma vontade danada de ver a carinha do bebê, de pegá-lo no colo e deixar todo o amor “encubado” durante a gestação transbordar do coração em formato de abraço.

Ao mesmo tempo, pelo que converso com outras mães e vejo em grupos virtuais por aí, o finzinho da gravidez também marca um momento de algumas preocupações práticas, tanto no quesito arrumação de casa e enxoval, quanto ao momento do parto (cada uma vai dar valor e importância para o enxoval ou para o parto conforme suas crenças e prioridades, a ideia deste texto não é julgar ou questionar cada uma).

Confesso que aqui em casa, por ser segundo filho, o enxoval do Bento foi bem mais enxuto que o da Nina. Primeiro porque menina tem uma variedade imeeensa de produtos, afe, coisa de louco – e eu adoro um laço com babado, hehehe! A oferta nas lojas é tão grande que contagia até mesmo quem resolve dar um presentinho (o que a Nina ganhou de coisa, gente, vocês não imaginam!). Segundo porque, depois de já estar calejada com a experiência da primogênita, eu já descartei um monte de cacareco de lista do enxoval que nem de longe foi usado por aqui (não vou citar o que, porque algo que pra mim foi supérfluo, pode ter sido super importante em outra família, por isso bato na tecla: não existe lista padrão ideal!).

Se a questão enxoval & afins não tomou muito meu tempo nesta segunda gravidez, confesso que minha ansiedade está mais forte no quesito parto. Como a Nina nasceu de cesárea e eu não entrei em trabalho de parto, aguardo com muita ansiedade poder sentir contrações e todo o processo que segue o parto normal. Mesmo depois de buscar informação, seguirmos acompanhados por uma equipe humanizada e estarmos conectados com o processo do nascimento, tudo ainda é muito “na teoria” pra gente. Quando eu e André assistimos O Renascimento do Parto, uma das coisas que mais nos tocou é saber que a hora chegou: como identificar a contração que vai dar início ao trabalho de parto? Enfim, estamos justamente nesta fase, de espera.

Então, sinto ser sincera, mas não tenho a receita pra amenizar a ansiedade antes do parto. O que eu sei é que, buscando o que me interessa na gestação, tenho sentido uma certa tranquilidade, mesmo diante da expectativa. Percebo que o controle vem de dentro, e por causa disso, não tem nada de externo que consiga me tirar desse eixo (é normal que as pessoas perguntem sobre a data do parto, quando vai ser, se já foi… Levo na boa, afinal, faz parte!). E quando, por algum motivo, me esquivo da serenidade da espera, respiro fundo e penso numa música que adoro e parece me conectar com meu pequeno: “Tudo é uma questão de manter… A mente quieta. A espinha ereta. E o coração tranquilo…”.

autor_carol.jpg

Jornalista de Campinas que, apesar de morar desde 2002 em São Paulo, continua puxando o erre. Carol Baggio vive de dieta e adora protetor solar com base. Libriana, acha que é uma pessoa um pouco indecisa, talvez. “Amasiada” com o André, mãe da Nina e autora do blog Nina Ensina.

Deixe o seu Comentário



Editoriais em Destaque

Mensalão: entenda de forma fácil esse escândalo

4 de julho de 2013

Um texto feito para você compreender o cenário político do país onde criamos nossos filhos

Visita na maternidade: o que fazer

30 de setembro de 2013

Saiba o que fazer e como não agir neste momento delicado - e claro, feliz

Mães conectadas

27 de maio de 2013

A maternidade é um momento de descobertas e as vezes, de solidão. Os grupos maternos da internet dão dicas e apoio para as mulheres neste momento tão especial. Venha conhecer alguns grupos bacanas!

Socorro, meu filho não quer fazer inalação!

20 de dezembro de 2013

Essa hora costuma ser traumática? Então, dê uma olhadinha em nossas sugestões

Galeria Mulher e Mãe