De mãe para mãe / De mãe para mãe

Animais de estimação: ter ou não ter? Ter um bichinho em casa pode trazer muitas alegrias Denise Freitas

7 de novembro de 2013

Animais de estimação: ter ou não ter?

Alguém resiste à carinha deles?

Sempre fui alucinada por animais de estimação. Nos registros da minha infância, lembro-me de ter acolhido diversos bichinhos. Foram peixes, passarinhos, pintinhos, coelho, cachorros e gatos. Esse último, sempre foi minha maior paixão.

Talvez por ter sido essa a minha realidade, é quase que automático relacionar os pontos positivos de ter um animal de estimação. Mas, muitos pais têm receio por conta de alergias, possível agressividade com a criança, ou até mesmo a higiene. Posso dizer que os riscos são infinitamente menores do que os benefícios. Claro que tudo deve ser feito de acordo com a rotina da família e a disposição para tal (até porque, adotar um bichinho é coisa séria e eles merecem receber todo cuidado e atenção).

É sabido que animais de estimação contribuem para o desenvolvimento emocional e social das crianças. Algumas pesquisas e estudos já afirmaram que essa relação ajuda a desenvolver o senso de responsabilidade, a autoestima e até mesmo a educação sentimental dos pequenos. Não é a toa que muitos hospitais e centros de tratamentos agregaram os amigos de quatro patas na terapia de enfermos. Isso porque é inegável essa relação afetiva.

Embora alguns especialistas defendam que essa parceria deva ocorrer com crianças acima dos cinco anos, eu sou adepta ao relacionamento desde sempre. Até porque, recentemente, li que alguns estudos concluíram que crianças que convivem nos primeiros anos de vida com animais de estimação têm menos chances de desenvolver alergia, pois o seu sistema imunológico já está “acostumado” com os agentes alergênicos encontrados nos pets.

Claro que a supervisão dos pais nos primeiros anos de vida dos filhos é fundamental. Afinal, um puxão no rabo, na visão do bebê é carinho, já para o bichinho, dói e é recebido como uma agressão. Eu sou mãe de uma Felícia, que desde que chegou em casa convive com gatos e cachorro. Como ela tem apenas três anos, fico sempre de olho, mas é nítido como ela exercita sua responsabilidade, cuidado e, principalmente, seus sentimentos amorosos com os nossos peludinhos.

Então, se a cria pediu um bichinho e você está na dúvida, converse com amigos que têm animais de estimação, pese os prós e os contras e, pesquise sobre o perfil dos diversos tipos de bichos, bem como as características de suas raças. Com certeza você encontrará um que tem tudo a ver com a sua família e essa relação poderá surpreender você.

Beijos.

denise-freitas-2.png

A jornalista Denise Freitas é agitada, estabanada e dona de uma risada inconfundível. Além de crianças, é apaixonada por animais, mas confessa ter uma queda por felinos. Casada com o paizão William e mãe da falante Manuela - de 3 anos, procura equilibrar a vida de empresária, mulher, mãe e autora do blog Mamy de Primeira.

Deixe o seu Comentário



Editoriais em Destaque

Ano novo: o que desejamos para nossos filhos em 2014

16 de dezembro de 2013

Confira a lista de pedidos das nossas mulheres e mães

Festa infantil em casa ou em buffet?

2 de setembro de 2013

Conheça as vantagens e as desvantagens de cada opção

Dicas para desfralde

29 de janeiro de 2013

Conheça as dicas das mães que já passaram pela fase do desfralde

Estou grávida

30 de janeiro de 2013

Um par de sapatinhos entregue cuidadosamente para o pai é a cena que representa o momento do "estou grávida". Mas, na vida real a coisa é um pouquinho diferente e pra ser sincera é bem mais legal! Conheça a

Galeria Mulher e Mãe