Depois / Durante

Corpo de mãe: preparada para mudar Do nascimento à velhice, a mulher tem que se acostumar a um corpo diferente em cada etapa da vida Milene Massucato

23 de setembro de 2013

Corpo de mãe: preparada para mudar

Curvas, volumes, hormônios: o corpo da mulher nunca mais será o mesmo

Nascemos com uma anatomia: membros curtos, cabeça enorme. Já reparou que os bebês nem conseguem encostar as mãos acima da cabeça? Aos poucos a gente vai crescendo, se desenvolvendo e deixando de ter aquelas características de bebê. Meninos e meninas se desenvolvem da mesma forma. Tanto é que se você observar o dorso de um garotinho e uma garotinha, muito provavelmente não saberá definir o sexo. Até que chega a adolescência e tudo muda!

O homem ganha pelos, músculos encorpados e uma carga de hormônios que permanece quase incólume, sem grandes alterações ao longo da vida. Já a mulher ganha curvas, volumes, celulite e hormônios, muitos, em diferentes escalas ao longo do mês. A menina demora a se acostumar com toda a transformação: fica encanada se o absorvente está marcando, tem medo que percebam que ela agora usa sutiã, tenta esconder os peitos ficando corcunda, ou então quer exibí-los, ganhando uma lordose. Passamos 15 dias no mês tentando lidar com essas mudanças, 7 dias nos achando feias, ridículas, inchadas e gordas, e mais 7 dias nos achando lindas, poderosas e irresistíveis.

Lá pelos 20 e tantos anos, já nos entendemos melhor com nosso corpo e toda essa revolução hormonal ao longo do mês. Ficamos mais cientes das mudanças e já nos acostumamos com o corpo de mulher.

Então engravidamos.

E todo o trabalho de consciência corporal foi para o brejo: passamos 40 semanas num turbilhão de hormônios loucos, ganhando um novo corpo, mudando o centro de equilíbrio, andando diferente, com pernas roliças e nariz de batata. E quando estamos quase nos habituando àquele barrigão enorme, ele ganha vida própria e nosso corpo muda novamente.

E aquele corpo que a gente tinha antes de engravidar não volta a ser mais nosso. Alguma coisa sempre muda, para bem ou para mal. Algumas ficam flácidas, com estrias, outras não conseguem voltar ao peso inicial, outras conseguem ficar com o corpo mais esbelto do que antes da gestação. Ainda tem a questão dos hormônios, que mudam quando parimos, enquanto amamentamos, quando paramos de amamentar e demoram um tanto até voltarem ao seu ciclo normal. Normal?

Foram anos de adolescência até a gente se acostumar com essa vida de mulherzinha!!! E agora temos que nos acostumar a esse novo corpo de mãe. Quando a gente consegue essa proeza, vem a nova gravidez. E começa tudo de novo.

E assim a coisa vai, até que entramos na menopausa, e um novo ciclo de mudanças literalmente aquece nossa rotina feminina.

Os homens estão certos quando dizem que as mulheres são um bicho complicado.

autor_milene.jpg

Milene é CEO em atividades materno-domésticas (do lar, não!), já que achou a maternidade mais legal do que todos os ofícios que já teve: de psicopedagoga a revisora de textos. Acha seu nome bonito, mas também atende por diiirce, pseudônimo que dá nome a seu blog, o www.diiirce.com.br.

Deixe o seu Comentário



Editoriais em Destaque

Amamentação: somos mais que um par de peitos

2 de dezembro de 2013

No momento mais sensível, temos que tomar uma decisão: amamentar ou não

Mãe: oito razões para conquistar esse título

25 de julho de 2013

Mulheres revelam por que ser mãe foi a melhor coisa que aconteceu em suas vidas

Festa infantil em casa ou em buffet?

2 de setembro de 2013

Conheça as vantagens e as desvantagens de cada opção

Passeio escolar

22 de abril de 2013

Você deixa seu filho participar do passeio escolar com tranquilidade?

Galeria Mulher e Mãe