Depois / Maternidade Real

Um papo sobre educação dos filhos Às vezes, o casal tem opiniões diferentes e isso requer muita conversa Denise Freitas

14 de novembro de 2013

Um papo sobre educação dos filhos

Ele pensa assim, eu assado. E agora, como educar nossos filhos?

Cada família sabe o que é melhor para suas crianças. Em um mundo repleto de diversidade, impossível haver um consenso sobre todos os aspectos que envolvem a educação dos filhos.

Há quem acredite na educação domiciliar, quem é rigoroso (ou não) com a alimentação, famílias em que os pais trabalham fora e outras que o pai é a figura que cuida dos filhos. Enfim, há um leque de variáveis e fato é que todos buscam o melhor para seus filhos dentro daquilo que acreditam, idealizam ou simplesmente, acham.

Mas e quando a divergência é entre o pai e a mãe? Em casa não temos nenhum grande conflito por ideais, praticamente temos a mesma filosofia de vida, as mesmas crenças, os mesmos valores. O que já facilita muito. Mas vejo alguns pontos diversos e isso é complicado.

Com a maternidade, eu me transformei numa pessoa muito mais crítica. E aquilo que para muitos é bobeira, para mim, tem uma diferença absurda. A começar pela alimentação. Procuro ser rigorosa, sou contra uma série de coisas (que nem vem ao caso relatar) e me mantenho firme nesse minha escolha. Acontece que o papai embarcou nessa comigo há pouco tempo e foi meio que por osmose, sabe? Quando não se tem convicção naquilo, fica mais difícil seguir determinado caminho, né? E ele às vezes não segue, para meu desgosto.

Outro ponto é com relação a presentes fora de hora. Não curto, sou contra. Acho importante a criança saber que não é sempre que dá para comprar um determinado brinquedo, por mais que o mesmo tenha um valor financeiro irrisório. Já o papai, não consegue resistir e compra quase tudo que a pequena pede e isso, ah, isso me deixa virada. Não só por eu levar a fama de chata, mas porque vai contra aquilo que estou tentando inserir como conceito para a vida dela.

Confesso que já é tão difícil educar sem sofrer interferências, muitas vezes indiretas, da escola, família, amigos e amiguinhos dos filhos. Ainda ter que organizar isso em uma única linguagem dentro da própria casa é complicado. Nessas horas, vale sentar e conversar. Expor os nossos sentimentos com relação aquilo e cada um defender a sua “tese”.

E você, mãe, sente-se incomodada pelo quê?

Beijos!

 

denise-freitas-2.png

A jornalista Denise Freitas é agitada, estabanada e dona de uma risada inconfundível. Além de crianças, é apaixonada por animais, mas confessa ter uma queda por felinos. Casada com o paizão William e mãe da falante Manuela - de 3 anos, procura equilibrar a vida de empresária, mulher, mãe e autora do blog Mamy de Primeira.

Deixe o seu Comentário



Editoriais em Destaque

Livros infantis para cada idade

10 de dezembro de 2013

Sugestões de histórias e dicas para incentivar a leitura desde cedo

Festa infantil em casa ou em buffet?

2 de setembro de 2013

Conheça as vantagens e as desvantagens de cada opção

Estou grávida

30 de janeiro de 2013

Um par de sapatinhos entregue cuidadosamente para o pai é a cena que representa o momento do "estou grávida". Mas, na vida real a coisa é um pouquinho diferente e pra ser sincera é bem mais legal! Conheça a

Visita na maternidade: o que fazer

30 de setembro de 2013

Saiba o que fazer e como não agir neste momento delicado - e claro, feliz

Galeria Mulher e Mãe