Depois / Maternidade Real

O dia em que apanhei da filha Um supermercado, um carrinho e o início de uma guerra Carol Baggio

29 de maio de 2013

O dia em que apanhei da filha

Quem aí duvida que exista o "terrible two"?

Parecia que seria mais um dia comum e feliz em nossas vidas. Fomos a uma livraria acompanhar uma contação de histórias. Muitas crianças juntas, música, palmas, tudo tranquilo. Depois de brincar bastante, estava na hora da filha comer. Como a livraria ficava num shopping, resolvemos ir até a praça de alimentação. Que ótimo que é ver a pequena comendo uma bela pratada de salada de fruta! Bem, já estava na hora de ir embora, mas como o shopping também tinha um supermercado, a mamãe aqui aproveitou para comprar pão, leite e frios. Coisa rápida, mesmo. Tudo ia muito bem, até que minha filha avistou um daqueles carrinhos que têm um carrinho infantil embaixo, sabe? Outra mãe (sortuda) fazia suas compras empurrando o filho, que brincava de dirigir no carrinho colorido. Foi aí que meu mundo começou a desabar.

“Moço, tem outro carrinho daquele ali?”, perguntei, enquanto ouvia os berros da minha filha clamando pelo tal meio de transporte e fingia que não era comigo. “Senhora, temos 3 na loja, mas eles estão em uso”. A resposta praticamente desencadeou a luta que viria a seguir.

“Eu quelôôô!!!”, ela gritava. Eu, com muito esforço, tentava conter o pequeno corpo, que àquela altura parecia uma minhoca elétrica desgovernada, de tanto que se sacudia no meu colo. “Melhor sair daqui”, pensei, acreditando que com isso resolveria a questão – longe dos olhos, longe do coração, né? No elevador até o piso do estacionamento do carro, a menina não poupou nem quem dividia o metro quadrado de aço. Enquanto ela berrava, eu sorria amarelo e fingia que tinha o domínio da situação. Quando a porta abriu no E3, por um segundo achei ter chegado no paraíso. Ou melhor, por um milésimo de segundo. A menina continuava gritando, se contorcendo, e, pior, começou a me bater, já que eu continuava minha tentativa de contê-la. “Calma, calma”, eu dizia – em vão. “Eu quelôôô o carrinho”, ela repetia tipo “disco riscado” (eita expressão de gente velha, né?).

O que se seguiu, foram momentos fortes. Tirem as crianças da sala. Já com os braços doendo, coloquei a menina no chão. Ela começou a se arrastar gritando e limpando a sujeira do piso do estacionamento. Respirei fundo e olhei a distância que faltava para chegar no carro. Peguei de novo a filha no colo, que ficou ainda mais brava de sair do chão e começou a chutar e esmurrar. Eu, num estilo Matrix, fui desviando de todos os golpes. Mas quando um carro buzinou, perdi a concentração e páááá. Quase perdi a consciência, mas mãe sozinha com filha que dá escândalo não tem esse direito, e logo me recompus. Meio tonta, coloquei a menina de novo no chão, que deitou e recomeçou seu momento mop. Foi nessa abaixada que percebi o estrago: sangue no chão. Meu Deus!!! Levei a mão à boca e entendi: depois de uma verdadeira batalha, tomei um soco que cortou meu lábio. E de uma menina de 2 anos.

Depois disso, ainda levei uma meia-hora para sair do shopping. Foi tão difícil colocar a menina no carro que guardas começaram a me rondar. Faltou pouco pra alguém pedir a certidão de nascimento pra comprovar a maternidade. Eu estava exausta. A filha, exaurida. Na curva da primeira esquina depois que saímos do shopping, ela dormiu. Eu segui dirigindo até em casa, com a boca inchada.

Agora, eu me pergunto: por que, meu Deus, os supermercados têm tão poucos carrinhos para crianças?!?!?!

Deixe o seu Comentário



Editoriais em Destaque

Dentinhos nascendo: saiba como aliviar os sintomas

21 de outubro de 2013

Mães dão dicas preciosas para você passar ilesa por essa fase

Como guardar as memórias em espaços pequenos

13 de maio de 2013

Você precisa de ajuda para organizar as memórias de seu filho? Então, dá uma olhadinha neste post, ele está cheio de dicas.

Socorro, meu filho não quer fazer inalação!

20 de dezembro de 2013

Essa hora costuma ser traumática? Então, dê uma olhadinha em nossas sugestões

O que levar na bolsa do bebê

14 de outubro de 2013

Uma lista completa de itens que precisam ser levados nos passeios

Galeria Mulher e Mãe