Maternidade Real / Depois

Amamentação: somos mais que um par de peitos Bem mais! Mulher & Mãe

2 de dezembro de 2013

Amamentação: somos mais que um par de peitos

No momento mais sensível da nossa vida, temos que tomar uma decisão: amamentar ou não.

Nós esperamos meses para segurar nossos filhos nos braços. No momento que isso acontece, sentimos algo muito profundo. Tudo o que conhecíamos ganha uma cor diferente, uma nova prioridade e passamos por uma reconstrução de todas as nossas crenças. Em quanto tempo? Entre a expectativa e o primeiro choro.

Então, é claro que estamos mais que confusas, mais que sensíveis, testando sentimentos nunca antes acessados na vida. E no meio de tudo isso, surge a responsabilidade natural de cuidarmos dos pequeninos, que são frágeis - na verdade, o mamífero mais frágil da natureza.

O que acontece nesta fase é que costumam isolar a confusão emocional da mãe, tão relevante, para tratá-la como um bom par de peitos. Quem nunca, depois do nascimento dos filhos, sentiu-se assim? E tudo o que a mãe sente? E toda sensibilidade, choro e falta de sono? Quem olha cuidadosamente para isso? E é justamente nesse cenário que nós, mães, tomamos uma decisão bem delicada: amamentar ou não.

Algumas mães já chegam firmes no propósito e nada as tira do caminho. Mas outras, como a nossa mulher e mãe Fabi Deziderio, sentem na pele a confusão e a pressão de fazer o bebê engordar. Queremos deixar claro, bem claro mesmo, que não estamos colocando em julgamento as mães que optam por fórmulas. Acreditamos que cada casa é uma casa, cada mãe é uma mãe e seria cruel apontar o dedo para alguém que tomou uma decisão com base em diversos fatores.

Neste post, queremos reforçar para esta mamãe confusa, que é também na fase da amamentação que surgem muitos mitos, colocando-nos num papel de passividade e descrença. Por isso, pedimos para que a Simone de Carvalho, do Aleitamento Materno Solidário (AMS), e aqui fica uma dica para quem quiser usar e abusar desse grupo que é maravilhoso, nos contar quais são essas crenças.

Portanto, mãe, fique de olho! Se estão dizendo para você algumas das coisas abaixo, saiba que são mitos. A busca pela informação certa somada à pessoa que pode ajudar resultam em algo que te surpreenderá positivamente.

  Os 7 mitos

  1. O choro do meu bebê é fome
  2. Meu bebê não ganha peso, preciso complementar
  3. Tenho bico invertido/plano, não posso amamentar
  4. A mamadeira garante que meu filho dormirá a noite toda
  5. Apenas comendo determinados alimentos e/ou tomando medicação conseguirei produzir mais leite
  6. Amamentar prolongadamente é prejudicial para o desenvolvimento emocional do meu bebê
  7. Meu leite é fraco

Aproveite para interiorizar uma informação: toda mãe, salvo raríssimas exceções, pode amamentar. A escolha pelo caminho é individual, mas se esse é o seu desejo, vá em frente porque você é capaz! Não dê ouvidos para aqueles que dizem algo diferente disso.

Ah! Também queremos indicar um projeto lindo chamado Loove. O Tiago Figueiredo tira fotos absolutamente sensíveis das mães amamentando em locais públicos. O objetivo? Contribuir para que as mulheres percam a vergonha.

Informação importante: no Brasil, não há uma lei que impeça a mãe de amamentar seu filho em público, ok?

Um grande beijo.

“O compromisso assumido pelo Governo Brasileiro na Reunião de Cúpula em Favor da Infância, realizada em Nova Iorque, em 1990, de promover, proteger e apoiar o aleitamento exclusivo, nos primeiros seis meses de vida, e continuado, até os dois anos ou mais de idade, após a introdução de novos alimentos”. Fonte: Anvisa. 

Deixe o seu Comentário



Posts em Destaque

White Paper Writers Can They Earn Additional Income Than Journalists ESSAYS24.org

11 de março de 2016

A dwelling-centered business enterprise is a incredibly fantastic set-up for some men and women. It makes it possible for them to bridge the hole involving home lifetime and profession. But the main concern for this kind of a set-up

Real active instagram followers-Justin Bieber Moons Fans On Instagram

27 de outubro de 2016

I go through a consistent therapy session which happens every morning. Look in the news, check out social media, observe some e-mails, become absolutely infuriated, and therefore write a bit on the word document in an endeavor to release

Cap. 42 – Dá um tempo?

10 de janeiro de 2013

As férias chegam, você fica maluca pensando em como viablizar uma criança feliz em casa e quando chega o momento o filhote diz: - Mãe, eu não quero ficar com você. Ai como dói, rs. Vem que é dia

Maternidade não é a melhor coisa do mundo

25 de novembro de 2013

Encontrar a felicidade fora do papel de mãe é um desafio que muitas mulheres encaram

Galeria Mulher e Mãe